sexta-feira, julho 04, 2008

Arícia Mess no Projeto Cedo e Sentado @ Studio SP



ARICIA MESS – I WANNA BLACK
Tirada da canção “Black is beautifull”dos irmãos Valle, a frase define um pouco o som de Aricia Mess. Desde o começo dos anos 90 ela mistura o funk, o soul, o blues, o suingue à nossa música brasileira. Carioca, parceira de Pedro Luis e Suely Mesquita naquele primeiro momento de fusão, Aricia retoma agora seu som negro, lírico e dançante. Nessa síntese de sua história musical ela vem promovendo a conexão com o divino através dos tambores do candomblé inseridos no seu som moderno, artesanalmente concebido no computador dentro de casa. Mais contemporâneo impossível.
“Black is beautifull” faz parte do repertório e é sensacional dentro desse contexto, mas temos aqui as já conhecidas “Cabeça Coração”, “Tentei” e velhas novas parcerias como “Rainha de Angola (Ginga)”. Essa conta a história de uma rainha africana que habilmente negociava a escravidão de seu povo com os portugueses. Se converteu católica, fez acordos, evitou horrores e manteve suas origens. Seu nome, “Ginga”, hoje é um termo que define balanço, malemolência, coisa que não falta para Aricia Mess. E esse é o mote desse trabalho de uma artista que não concebe a arte com outro objetivo a não ser a própria vida, é quase uma religião. Cantar é levar alegria, é sua missão no mundo. Com uma levada mais lenta, ela faz “Dê um Rolê”do repertório anos 70 de Gal Costa, e manda aqui outra pista quando canta “eu sou amor da cabeça aos pés”. Na Europa três singles estão saindo pelo selo Curve Music. No myspace seu endereço está bombando de visitas e recados e trocas. Por aqui temos só um cd, mas com essa jovem nova banda ela promete pra logo um novo registro. Por enquanto, não percam os shows. É como ela canta: “lá vem, lá vem a hora boa”! Aproveite quando ouvir Arícia Mess pra sair dançando e cantando “I wanna Black...”
"Patrícia Palumbo"

Show – Cedo e Sentado – Dia 11 de Julho – Sexta- feira – 22hs
Studio SP- Rua Augusta 591 – Centro

Banda:
Bruno Silveira – Bateria
João Spitz – Baixo
Rafael Rocha – Percussão
Mauricio Caruso – Guitarra e Violão